Carta aberta aos jogadores do Belenenses

34

Corre-me sangue azul nas veias, corre-me a pujança de Matateu e a elegância de Vicente, corre-me a lenda de Pepe e o desejo de lutar contra o sistema de Artur José Pereira, corre-me a genialidade de Mariano Amaro e aquele Golo na Alemanha de Mladenov, corre-me a astúcia e os reflexos de Março Aurélio e a liderança de José António, corre-me no sangue vida, Glória, vitória, dignidade, honra! Muita, mas muita, honra por pertencer a esta grande instituição.

Sou Belenenses de gema, já nasci assim, fanático, vibrante, insuportável na vitória e inconsolável na derrota, fui criado a ouvir histórias da boca do meu pai sobre vitórias frente a Barcelonas e Bayers Leverkusens, dos golos da final da taça em 89, das romarias ao domingo à tarde, dos quartos de hora à Belenenses.

Cresci assim e sim podia ter mudado, o meu pai, apesar do seu pai já ser sócio do Belenenses, sempre me deu total liberdade de escolha de renunciar àquele cartão de sócio que me deram um mês depois de eu ter nascido, mas não o fiz. Porquê? Porque não quis, porque nasci Belém e assim hei de morrer esteja este clube a lutar para campeão nacional ou na pacatez rústica dos distritais. Nunca vi o Belenenses ganhar nada, pois não, mas nunca desisti de lutar.

O Belenenses mais que um clube faz parte da história da minha família, comecei puto a entrar de mão dada no Restelo exatamente como o meu pai fazia com o meu avô nos seus tempos de infância. O Belenenses ultrapassa em muito o futebol.

Na minha vida, o Belenenses deve-me muitas lágrimas derramadas, mas também as minhas maiores alegrias eu devo ao Belenenses.

Vocês têm a oportunidade de fazer aquilo que muitos de nós sonhávamos: jogar de cruz ao peito.

Não desistam, enquanto for possível matematicamente, há esperança.

Por mim, por nós, por vocês, lutem até à exaustão, que se a Europa for alcançada há festa rija no sábado no Estádio Do Restelo.

O ano passado fui a Barcelos. Eu e mais 48 consócios. A segunda liga era um pesadelo tão próximo. Ninguém acreditava. Chegamos, vimos e vencemos.
Começou aí a reviravolta a nosso favor no campeonato.

Eu acredito e lá estarei em Barcelos!

Quero festejar convosco, e se, por algum motivo caírem, quero estar por perto para vos apoiar!
Como te amo meu Belenenses!
Fonte: Comunidade Azul

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.